Resumo da 1ª Temporada de Agents of SHIELD #REPOST

João

Vamos a alguns detalhes, esse artigo foi publicado originalmente em 25/11/14 no extinto #PorcaFlamejante, na época comecei a ver a série Agents of Shield e me interessei pelo rumo que a mesma estava tomando, então decidi fazer para o site citado esse “resumo”, com é um material escrito por mim não achei problema em traze-lo de volta para quem já acompanhou, vai acompanhar ou apenas quer um resumo de S.H.I.E.L.D, então seja bem vindo e vamos lá.

Agents of Shield é uma série que conta os acontecidos após a morte do agente Coulson em “Os Vingadores”, junto de sua equipe Phil se encarrega de casos não esclarecidos, como tecnologias, armas, poderes e objetos com propriedades não registradas e o surgimento de inumanos. Neste post trago a vocês o resumo do meu ponto de vista sobre a primeira temporada do seriado.


Ultimamente estive acompanhando a série “Marvel: Agents of Shield”, não tinha visto nada sobre o seriado, então não sabia o que esperar, mas logo no primeiro episódio já tive um vislumbre do que viria no decorrer da história. O tempo cronológico da série é ambientado em um período curto após a guerra de Nova York, incrivelmente o agente Coulson está vivo e se torna o mentor de uma nova equipe da Shield que reúne os intelectuais e experts em tecnologia e ciências medicinais, agentes Fitz e Simmons, bem como a presença da força bruta com o agente Ward e a tática da agente May.

Agents of Shield se desdobra em alguns fatos paralelos como o surgimento de uma nova empresa nos moldes da Hydra e IMA, usando o soro do Super Soldado para criar novos “heróis” a fim de um propósito maior. A Cybertech – Projeto Centopeia é como se auto designa o grupo por trás de vários fatos isolados que atraem a equipe do agente Coulson.

Os fatos vão se esclarecendo de maneira única e concisa na série, representando um fator maior, que não se apega ao soro do super soldado ou mesmo as ideias do projeto Centopeia, mas sim ao que aconteceu com o agente Coulson após a guerra de Nova York. Ao agente protegido por Nick Fury deram uma única explicação “T.A.H.I.T.I”, sempre argumentando que Phil foi enviado para o Taiti para se estabilizar e assim ter uma recuperação física e mental, mas a cada ponto ligado fica claro que o que os mentores da Centopeia e seu já declarado líder “O Clarividente” querem é saber como e porque o agente Coulson está vivo e qual o método usado para isso.

Em Agents of Shield a história de cada integrante da equipe de Coulson é contada ora de forma sutil, ora detalhada, mas nenhuma das histórias esconde tanto drama quanto a de Coulson e Skye.

Skye iniciou a série como membro do movimento maré crescente, foi a primeira a encontrar um “Super Soldado” do projeto Centopeia, digamos que naquele ponto ele nem sabia que seria um soldado da corporação, ali ele era apenas um “herói” autônomo ajudando pessoas e com o decorrer da trama Skye se torna parte da equipe de Phil.

Em um determinado ponto fica claro que tudo que envolveu a morte do agente Coulson na Guerra de Nova York foi montado, encenado para fazê-lo acreditar em uma versão alternativa do que realmente aconteceu, que apesar de ser um fato inocente a subscrição das memórias de Phil, isso acaba ajudando e trazer de volta a HYDRA. No entanto nada disso poderia acontecer antes de descobrirem o que reanimou Phil depois de dias morto.

Seguindo essa métrica o “Clarividente” monta a cena para que Coulson despercebidamente o mostre como foi revivido, porém, para reviver alguém é preciso que a pessoa esteja morta, certo? Sim, é preciso, então Skye acabou sendo o alvo certeiro do plano. Mike Petterson o soldado que a protegida de Coulson encontrou no inicio da série, agora é praticamente um não humano, uma máquina com pequenos aspectos humanos e super poderes, mas claramente não impediu que ela fosse baleada por Ian Quinn o que resultou no ato desesperado de Coulson pela busca da sobrevida.

Fitz e Simmons após aplicarem o soro da sobrevida em Skye ficam mais do que apenas curiosos sobre o que e como funciona o soro, já que várias das substancias químicas base são desconhecidas.

Coulson na busca incessante pelo responsável e detalhes sobre o projeto “T.A.H.I.T.I”, descobre com o tempo algumas coisas em particular, algumas delas sobre o milagroso soro e outras sobre o ressurgimento da Hydra. No clímax de sua busca pelo soro para salvar Skye ele encontra o hospedeiro de onde foram tiradas mostras para a criação do soro que deu origem ao projeto “T.A.H.I.T.I”. Junto aos fatos anteriores um antigo companheiro de Phil, John Garrett se mostra leal, enquanto Victoria Hand aparenta ser a cabeça da Hydra, mas não demora muito para descobrirem que toda a bagunça e confusão dentro da Shield fora criada por membros da Hydra infiltrados através de ordens de John Garret o “Clarividente”.

Raina, é umas das seguidoras as cegas do clarividente, mesmo não tendo poderes, ela parece esconder algo que vai mais a fundo e por incrível que pareça isso aparenta um envolvimento mais complexo na história de Skye.

Quando Agents of Shield se aproxima dos fatos correntes em Capitão América – O soldado invernal, o inevitável acontece, a Shield cai, John se mostra o verdadeiro líder da Hydra, Ward um de seus pupilos e o ajuda na caçada a equipe de Coulson. Fitz e Simmons são capturados e jogados ao mar, mas antes disso o jovem Leo Fitz causa um pulso magnético que torna John vulnerável, o que acaba diminuindo o pouco de vida que ele tinha, mas Raina se propõe a injetar o soro da sobrevida e resgata-lo, o que acaba deixando Garrett mais louco e demente do que já era, ele acaba sendo levado a prisão e Ward se “propõe” a leva-lo, Victoria concorda de forma concisa, mas era apenas um plano da Hydra, Grant mata os soldados do avião e também se livra de Victoria.

Finalmente o diretor Nick Fury da o ar da graça, resgatando Fitz, Simmons e dando apoio a Coulson no combate contra Garrett, e por um plano de Skye, o filho de Mike acaba o impedindo de tentar matar Fury e Phil. Garrett é morto, Ward preso, Shield é vista como uma organização terrorista, agora não só a Hydra, mas o governo está atrás da equipe de Coulson ou de pessoas ligadas a Shield.

A primeira temporada se encerra com alguns pontos se abrindo, como a origem dos desenhos entalhados por Garrett e Coulson depois dos efeitos do soro, a busca de Skye se inverteu, agora o pai dela quer de todo jeito encontra-la, Raina e Ward tentam a convencer disso, seja pessoalmente ou através de Phil. Fury nomeia o agente Coulson como o diretor da Shield e ele se torna o cabeça do recomeço da agencia. As referencias a outros títulos cinematográficos da Marvel vão e voltam e no final da primeira temporada a referencia mostra o retorno dos seguidores diretos do Caveira Vermelha para a segunda temporada de Agents of Shield, bem como o objeto misterioso chamado “Obelisco/ Divino” que envolve a raça que deu origem ao soro que trouxe Coulson, Skye e Garret de volta a vida, bem como o esclarecimento dos envolvidos no projeto “T.A.H.I.T.I” e todas as pessoas testadas com o soro.

A história do seriado cita pontos condizentes e diretos ao segundo filme do Capitão América, algumas pequenas tarjas de informação sobre os Vingadores e uma menor e notável parcela sobre “Inumanos e Krees”.

Bom, espero que tenham curtido e nos encontramos para falar novamente sobre Agents of Shield no Final da próxima temporada ou em alguma hora excepcional. Logicamente quem acompanhou o seriado vai perceber alguns fatores contados em ordem inversa, mas é assim mesmo, lembrei das coisas em alguns pontos de maneira não hierárquica, mas não prejudicou o ponto em que queria chegar. Portanto aproveitem \o/

Sobre João

João
Ainda ando por Lordran, mas vivo no universo 7 da vila de Konoha enquanto navego nos mares do novo mundo de um dojo qualquer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *